Porto Alegre se fortalece como polo de produções audiovisuais

Porto Alegre está cada vez mais consolidada como cenário de grandes produções audiovisuais. De janeiro a setembro de 2019, a Porto Alegre Film Commission emitiu 137 autorizações de uso de espaços públicos para filmagens e fotografias na cidade. O número representa um aumento de 8,7% em relação ao total de autorizações emitidas no mesmo período do ano passado.

Os dados comprovam o potencial da cidade como destino cinematográfico. Entre janeiro de 2017 e abril de 2019, a cidade foi utilizada 1,1 mil vezes como cenário por produções que passaram por 446 logradouros diferentes. Entre os locais mais solicitados estão a orla do Guaíba, o Parque Marinha do Brasil e as ruas mais tradicionais do Centro Histórico, como Andradas, Duque de Caxias e Borges de Medeiros. O Parque Moinhos de Vento (Parcão) e a Praça Província de Shiga também aparecem no topo da lista.

Nesses 28 meses, 54% das autorizações foram para filmes publicitários, que empregaram, em média, 48 pessoas por produção. Além disso, 8% das autorizações foram para longas-metragens (média de 44 empregos por produção) e outras 8% para séries (média de 36 empregos). Outras 5% foram para programas de televisão (22 empregos) e 5% para videoclipes (31 empregos por produção). Destaque ainda para as fotografias, que responderam por 9% das produções e empregaram, em média, 12 pessoas por produção. Entre as grandes produções está o longa-metragem Legalidade, que estreou em setembro deste ano, e o filme Rasga Coração, gravado em 2017 e lançado no fim do ano passado. “Além de ampliar a visibilidade da Capital, cada produção impacta positivamente na economia do município”, explica o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Eduardo Cidade.

A coordenadora da Film Commission, Joana Braga, destaca que Porto Alegre dispõe de diferentes vantagens para a realização de produções audiovisuais. “Oferecemos agilidade nos processos de licenciamento, excelência profissional e um custo relativo menor, além da luminosidade privilegiada e possibilidade de deslocamento rápido. Isso reduz ainda mais os custos das produções e atrai as gravações para a cidade”, explica. Entre janeiro de 2017 e abril de 2019, cerca de 25% das filmagens autorizadas em Porto Alegre foram de produtoras oriundas de outras cidades ou estados.

Todos os dados pertencem à Porto Alegre Film Commission, órgão da prefeitura responsável por captar e atrair produções. Vinculado à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (SMDE) de Porto Alegre, atua no desenvolvimento de incentivos para fortalecer o mercado e suas relações institucionais, fomentando a prestação de serviços locais, o turismo cinematográfico e a geração de empregos. Além disso, licencia e dá suporte a filmagens em espaços públicos da cidade. Mais informações no e-mail> filmcommission@portoalegre.rs.gov.br.

Texto de: Gabriela Soares (estagiária)
Supervisão: Andreas Müller
Edição de: Andrea Brasil
Fotos: Tuane Eggers/Divulgação SMDE PMPA
Fonte: PMPA