Secretário-geral da OMT acredita que Brasil vai decolar no turismo

Secretário-geral da OMT acredita que Brasil vai decolar no turismo_640x427

Taleb Rifai diz que a entidade está pronta para agir em prol do turismo brasileiro

O secretário-geral da OMT (Organização Mundial de Turismo), Taleb Rifai, disse nesta segunda-feira (10) acreditar que com as novas medidas que serão anunciadas pelo ministro do Turismo, Marx Beltrão, o Brasil terá condições de alavancar definitivamente o turismo no Brasil. Rifai acredita que, com mais investimentos em promoção, haverá certamente um aumento do fluxo turístico internacional para o País. Foi a primeira vez que um secretário-geral visitou a Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), que está completando 50 anos de existência.

“Para obter bons resultados com turismo é preciso investimentos em duas frentes: infraestrutura e promoção. O Brasil já fez a sua parte em termos de infraestrutura, modernizando aeroportos e sistemas de transportes públicos nas principais cidades turísticas. Agora é hora de investir pesado em promoção. O ideal é se investir pelo menos 2% da receita obtida com o fluxo internacional”, destacou Taleb Rifai.

Em 2016, o Brasil recebeu mais de 6,6 milhões de turistas internacionais (recorde histórico), gerando uma receita de 6,2 bilhões de dólares. De acordo com a OMT, entidade vinculada à Organização das Nações Unidas – ONU, o ideal seria que o País pudesse investir 124 milhões de dólares, ou quase R$ 400 milhões, contra os R$ 54 milhões investidos no ano passado. “Com a transformação da Embratur em agência, teremos mais liberdade para fazer parcerias e buscar recursos próximos desse ideal. Também teremos condições de investir mais em capacitação e motivação do nosso pessoal. Por isso é que estamos defendendo um novo modelo de agência”, resumiu Vinicius Lummertz.

Com a transformação em agência, a Embratur projeta uma elevação do patamar dos atuais 6,6 milhões de turistas internacionais para 12 milhões até o ano 2022. O secretário-geral da OMT considera ser possível se chegar até 20 milhões se houver investimento maciço em promoção e forem colocadas em prática as novas ações que serão anunciadas pelo governo.

“Sinto que desta vez estão sendo apresentadas, no Brasil, ações que podem realmente trazer um grande impulso para o turismo. Além da diversidade e da boa infraestrutura, os vistos eletrônicos, a abertura para companhias aéreas internacionais e as demais medidas certamente influenciarão. Principalmente se houver mais promoção do turismo brasileiro no exterior”, comentou Rifai.

Ele informou já ter visitado o Brasil cinco ou seis vezes no passado, para conversas diplomáticas e diz que agora é o momento certo para a Organização Mundial de Turismo agir. “Sinto que estamos prontos para agir. O turismo doméstico é muito importante e vocês estão bem nisso. Isso mostra que o Brasil está pronto para receber o turista estrangeiro. A hora é agora. É hora de o Brasil decolar. Esse é o momento de dizer ao mundo para vir ao Brasil”, completou.

No encontro com o presidente da Embratur, o secretário-geral da OMT, Taleb Rifai, descerrou uma placa em sua homenagem, juntamente com o diretor de Inteligência Competitiva e Promoção Turística da Embratur, Gilson Lira; secretário-executivo do Ministério do Turismo (MTur), Alberto Alves; secretário de Turismo do DF, Jaime Recena; secretária nacional de Qualificação e Promoção do Turismo, Teté Bezerra; presidente da Frente Parlamentar Mista do Turismo do Congresso Nacional, deputado federal Herculano Passos; presidente do Sindepat (Sistema Integrado de Parques e Atrações Turísticas), Alain Baldacci; presidente da Fecomércio/DF, Adelmir Santana; e secretário-executivo da OMT, Marcio Favilla.

Fonte: Embratur